sexta-feira, 17 de julho de 2009

Te entrego, de mim


Te entrego palavras molhadas pela vida.
Te entrego meu peito,
guardado em linhas sofridas,
amarguradas pelo arrependimento da ausência e do silêncio.

Te entrego a promessa da dedicação infinita,
da tentativa de dizer em qualquer linha
que te amo.
Te entrego a prova de amar-te. Os sonhos. As noites em que chorei. Os dias em que lembrei. Os planos que quebrei.
Te entrego meu pesar,
de não ter te causado sorrisos.
Te entrego a minha partida.

Te entrego meu amor, quem já fui um dia,
a lembrança mais bonita que mora em meus olhos.
A vontade imensa que guardei por teu perdão.
Te entrego o amor de quem ama
e a felicidade de quem já soube como é ser amada um dia.

Te entrego a lembrança e o silêncio da noite mal dormida.
A noite em que meus olhos descobriram que te amavam demais
e não quiseram se fechar
e sonharam te tocar pra sempre.

Te entrego, amor, de mim.

2 comentários:

Dênis Rubra disse...

Sem palavras! Você sabe que eu sou seu fã absoluto.

Extremamente lindo esse texto =)

beijos

aaluah disse...

E o que sobra pra se entregar?