segunda-feira, 13 de julho de 2009

Fa[to]bula. Fa[bula]to


Era uma aranha...
Não uma aranha qualquer daquelas simpáticas e frágeis que dão nos jardins... Era a mais terrível aranha que já se ouviu
falar (apesar de ter dado num jardim). Tão terrível que tinha o talento mais imfame de todos os seres mais infames da terra: Fingir.
Uma vez uma mosca veio lhe oferecer amizade e ela, funesta criatura, aceitou...
A mosca lhe agradava, viviam juntas, a mosca vinha ao pé dela dizer palavras
de consolo ao seu falso desespero, tão bem dissimulado que a mosca chorava lágrimas de dor, enquanto a aranha se ria dela pelas costas
... Um belo dia, a aranha se mostrou aranha, e a mosca
fugiu antes de ser devorada...

Outra vez, a aranha aproximou-se de uma flor que brotara nos penhascos ao norte
de onde havia fincado suas tramas odiosas. A aranha jurou-lhe amor
e a flor, sozinha e triste, resolveu dar-lhe amor.
A vulgar cria das trevas, a seduziu com presentes, e disse que lhe faria uma casa
para que ela se defendesse contra o frio... A inocente flor aceitou.
A mosca, passando por alí, viu a nova trama viscosa da maldita e tentou alertar a
Flor... A flor, já tão envolvida, não quis acreditar...
A flor disse:
- Eu a conheço e sei que é uma péssima mentirosa!
A mosca:
- O pior mentiroso, flor, é aquele que faz com que acreditem que é um péssimo
mentiroso!

Mas mesmo assim, a flor não quis ouvir os zumbidos da mosca ( nunca ninguém quer!).
A Aranha, com o tempo, apegou-se a flor...Poderia se dizer que apaixonou-se por ela...
A mosca, vendo de perto toda a história teve certeza de que a aranha estava redimida dos pecados do passado:
- O amor é redentor! Gritava ao voar.

E assim, de beijos verdadeiros e belos dias de sol, a flor e a aranha viveram por muitos dias felizes
até que num domingo a Aranha devorou a flor...

A mosca estava passando e viu aquela cena terrível!
E paralizada viu a aranha engolir a última pétala e dizer:
- Devorei, sim...Pois é de minha natureza...

A mosca, desiludida das coisas da vida, voou o resto dos seus dias sozinha...
enquanto a aranha apaixonava-se e conquistava outras flores do jardim.

5 comentários:

Prisca, insana criança disse...

Ficou diferente! Diferente do que você costuma escrever...

Ficou muito legal, a gente lê com vontade que não acabe, e quando acaba vontade de parar e pensar pensar...
A foto também ficou muito legal...

Inté!

Thiago Kuerques disse...

Os homens costumam usar essa desculpa na hora de trair.

E o pior, ficou sadicamente ótimo o seu texto.

Abraços

aaluah disse...

Gostei muito da proposta do blog; postagens diárias. É muito bom visitar um blog sempre com textos novos. Voltarei mais vezes.

Abraços.

Danyel de Argolo Cardoso disse...

Quem sabe do que se fala, sempre entende um pouco mais que os outros.

CArina CAmila disse...

simplesmente lindo.
Tão simples e tão complicado de ver..
mas é assim né?

Adorei!