quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Sem razão


Das noites mal dormidas
Dos choros angustiantes
De que me valem memórias?
Se te quero a todo instante

3 comentários:

Danyel de Argolo Cardoso disse...

A saudade é a dama de honra do casamento da tristeza com o desejar.

Leandro Marlon disse...

As memórias, creio, dependem.
Se forem do que não se tem, tristeza e amargura...
Se forem do que se tem, alegrias e devaneios.
De tudo, se registra.
Dos registros, tudo.
Quando percebemos que registramos, largamos aquilo.
A vida é isso.
Felizes são os que não guardam...

Mariana Simões disse...

Um senhorzinho, desses de interior, que se sentam debaixo da árvore pra benzer os netos, disse: "Olha pra trás e põe sentido".
Precisamo entender nossas memórias...
Tô pensando nisso até hoje.